Início > Entretenimento, Gastronomia, Vinhos > EM TEMPOS DE DÓLAR ALTO…

EM TEMPOS DE DÓLAR ALTO…

… não pestaneje, meu caro leitor!Aproveitando os festejos de Ano Novo, invista na aquisição de algumas garrafas de espumante nacional, que são de ótima qualidade e possuem uma relação custo/benefício mais em conta do que os proseccos italianos e as cavas espanholas – isso sem falar nos champagnes “tops de linha”, não acessíveis para reles mortais como esse Escriba que vos fala…

Já afirmei em outras ocasiões aqui no PRAGMA que, devido ao nosso clima e terroir (microclima) específicos, a vocação da vitivinicultura nacional vem sendo a de produzir belos espumantes e vinhos brancos – estes primeiros, inclusive, sendo premiados em concursos no mundo inteiro. Não que os nossos tintos não sejam de boa qualidade – alguns são ótimos, tais como os produzidos nas regiões da serra e da campanha gaúchas, bem como no planalto catarinense. Mas, em minha opinião, algumas castas aqui cultivadas não atingem a sua melhor característica – como é o caso da Cabernet Sauvignon -, enquanto que outras saem-se melhor – casos das uvas Merlot, Pinot Noir e Tannat.
A prova de que o espumante caiu nas graças do brasileiro é que, de cada cinco garrafas deste vinho vendidas no Brasil, quatro são produzidas por vinícolas nacionais. A líder do mercado brasileiro é a gaúcha Salton – que, aliás, vem produzindo vinhos de altíssima qualidade – com 42% de market share. Antes de qualquer coisa, não se trata de “bairrismo” ou xenofobia, mas o investimento em espumantes nacionais é uma questão de saúde financeira – especialmente em tempos de crise econômica mundial, e do “inferno” que são os meses de janeiro e fevereiro…
Definitivamente, se o seu negócio é festejar a entrada de 2009 com algum dinheiro a mais no bolso, vale a pena investir na aquisição de espumantes nacionais. É mais barato, tão charmoso quanto e, em determinados casos, consegue agradar até mesmo os paladares mais exigentes…
Já faz algum tempo que virei fã dos espumantes nacionais e, sempre que posso, mantenho algumas garrafas em minha adega. Além disso, aproveitando a entrada dos dias abafados e úmidos do verão carioca, é uma bela pedida de glamour e refrescância, com a vantagem de serem “curingas” – isto é, acompanham bem qualquer tipo de prato, seja carne vermelha, frango, massas, frutos do mar (uma delícia!) ou sobremesas (exceto as elaboradas com chocolate, um ingrediente delicioso mas de difícil harmonização com o vinho, sendo recomendado como acompanhamento um Vinho do Porto ou um Jerez envelhecido). Eis, então, algumas dicas desse Escriba para este final de ano:
Para quem prefere espumantes clássicos do tipo brut, as vinícolas brasileiras desenvolveram alguns produtos de altíssima qualidade: são os casos do Chandon Brut da Casa Chandon, do Art Brut da Casa Valduga, do espumante 100% pinot noir da Aurora, do espumante “revelação” da Cave Geisse e do Salton Brut da Vinícola Salton.
Agora para quem, como eu, prefere o charme, a sensualidade e o senso de intimidade que os vinhos rosés despertam nos convivas, vale a pena experimentar os espumantes rosés – a última moda da estação. Como belos exemplares, destaco o Salton Poética da Vinícola Salton, o Rosé Brut da Vinícola Miolo (o meu preferido), o Brut Rosé e o Passion da Chandon (ambos excelentes!), o Rosé Brut da Dal Pizzoll e o Luiz Argenta Brut Rosé.
Vale lembrar que todos os espumantes acima citados são secos, isto é, apresentam baixa concentração de açúcar. Para quem aprecia um paladar mais doce, recomendo a compra de espumantes demi-secs ou elaborados com uvas moscatel – também com uma ótima relação custo/benefício.
Em tempo: todos os espumantes acima apresentados estão situados em uma faixa de preço entre R$ 25 e 50 cada garrafa. É um preço prá lá de convidativo, além de tornar a sua comemoração mais cheia de charme e sofisticação.
Portanto, é borbulha que não acaba mais! Bebam com satisfação, brindem a chegada do Ano Novo com muita paz, amor, saúde e prosperidade! Mas, conselho de amigo, nunca se esqueçam de hidratarem-se entre cada taça – alternando com uma garrafa de água -, tornando assim o primeiro dia de 2009 melhor do que nunca…
E, lembrem-se: o vinho é uma bebida que aproxima as pessoas, diferentemente das bebidas destiladas, que são mais introspectivas e solitárias…
Boas entradas para todos vocês!
Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: