>CIDADE PARTIDA (2)

>

Eu sei que o assunto está um pouco velho, pois a eleição para Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro já está sacramentada. A vitória foi do candidato do Governador Sérgio Cabral, o também pemedebista Eduardo Paes (ex-Cesar Maia boys), no photochart (uma diferença de apenas 55 mil votos, ou 1,6 % dos votos), contra o Deputado Federal Fernando Gabeira (PV) – que foi apoiado pelo atual prefeito César Maia. Não faço aqui o papel de viúva do Gabeira, nem estou chorando sobre o leite derramado, mas apenas chamo a atenção para a fratura existente na Cidade Maravilhosa – explorando, para isso, a “feliz” metáfora da Cidade Partida, que dá título a um livro do jornalista Zuenir Ventura

Em termos de marketing político, o posicionamento dos contenedores foi bastante claro: enquanto Gabeira focou o seu discurso na classe média da Zona Sul prometendo um “novo jeito” de se fazer política (sem politicagem, roubalheiras ou acordos com vereadores corruptos, milicianos e traficantes de drogas), a fala de Paes calou fundo nos segmentos menos favorecidos economicamente da cidade – especialmente nas zonas norte e oeste -, pegando carona na onda das políticas sociais do Governo Lula. Apesar desse Escriba detestar qualquer tipo de maniqueísmo, o fato é que a equipe de Paes soube explorar bem esta cisão entre os dois candidatos – ajudado, é claro, pelo “empurãozinho” que o candidato verde deu ao acusar uma vereadora aliada e campeã de votos da zona oeste de ter uma visão “estreita e suburbana” de fazer política! Só podia dar no que deu: Paes “limpou a cara” com o Gabeira, espalhando pela cidade inteira declarações de amor pelo subúrbio e difamando sem dó nem piedade o candidato “moderninho”…
Um parênteses aqui: mais do que nunca, em política não basta ser sério, é preciso parecer sério! Daí, o caráter midiático e venal das declarações do pemedebista com relação aos eleitores mais pobres, utilizando-os como “massa de manobra” ao explorar os brios e orgulhos feridos dos mesmos diante de tal “ingênuo ataque”…
Enfim, aos fatos. Mais do que nunca, a cidade esteve dividida, fragmentada e clivada entre duas propostas políticas – a tradicional, baseada no clientelismo e no troca-troca de favores entre os políticos e lideranças comunitárias (e que nós conhecemos os resultados espúrios), e a “novidade”, calcada na busca do consenso entre os diferentes atores políticos que compõem o mosaico multifacetado de nossa cidade (que não foi dessa vez que ela conseguiu se instalar). Daí, pode-se verificar a divisão: Eduardo Paes ganhou nas Zonas Oeste (com 60,74% dos votos) e Norte (54,32%), além de vencer apertado em Jacarepaguá (51,50% contra 48,50% de Gabeira).
Fernando Gabeira, como não poderia deixar de ser, ganhou de “lavada” na Zona Sul (com 70,42% dos votos), na Barra da Tijuca (com 67,94% – uma das maiores surpresas desta eleição, posto ser o “curral eleitoral” de Paes) e na Grande Tijuca (63,88%), além de ganhar também “apertado” no Centro da cidade (51,54% contra 48,46%). Enfim, essas eleições traçaram uma “linha imaginária” dividindo a Cidade Maravilhosa entre a elite rica e de classe média e os bairros mais pobres e afastados do centro decisório da metrópole, situado à beira-mar. Enfim, um prato cheio para teses, artigos e muitos textos para marqueteiros, cientistas políticos, jornalistas, sociólogos e blogueiros de plantão (por que não?)…
Aprofundando a análise nas zonas eleitorais, os maiores contigentes de votos obtidos por Eduardo Paes foram os seguintes:
ZONA NORTE:
1) 65,38% na 219ZE (Rocha Miranda/Honório Gurgel/Colégio/Coelho Neto);
2) 63,68% na 167ZE (Pavuna/Anchieta/Costa Barros/Barros Filho/Guadalupe);
3) 62,41% na 175 ZE (Acari/Pavuna/Irajá);
4) 62,09% na 219 ZE (Rocha Miranda/Honório Gurgel/Colégio/Coelho Neto); e,
5) 61,56% na 123ZE (Mariópolis/Vila Militar/P.Anchieta/Ricardo de Albuquerque).
ZONA OESTE:
1) 69,39% na 246ZE (Santa Cruz/Inhoaíba/Vila Cosmos/Paciência/Campo Grande);
2) 66,06% na 241ZE (Inhoaíba/Vila Cosmos/Paciência/Vila Santa Luzia/Vila Guaratiba);
3) 64,89% na 230ZE (Morro da Formiga/Vila Kennedy/Bangu);
4) 63,86% na 242ZE (Campo Grande/Inhoaíba); e,
5) 63,44% na 122ZE (Mendanha/Santíssimo/Campo Grande/Augusto Vasconcelos).
ZONA SUL:
1) 42,25% na na 211ZE (São Conrado/Vidigal/Rocinha/Gávea);
2) 40,22% na 164ZE (Cosme Velho/Santa Teresa/Catumbi/Bairro de Fátima);
3) 34,67% na 163ZE (Flamengo);
4) 29,85% na 206ZE (Copacabana/Bairro Peixoto), e,
5) 29,58% na 252 ZE (Copacabana/Ipanema/Lagoa).
GRANDE TIJUCA:
1) 48,32% na 229ZE (Rio Comprido/Catumbi/Estácio/Morro do Turano/Mirante);
2) 40,16% na 171ZE (Muda/Usina/Alto da Boa Vista); e,
3) 38,75% na na 19ZE (Vila Isabel).
JACAREPAGUÁ E BARRA DA TIJUCA:
1) 55,78% na 182 ZE (Taquara/Curicica);
2) 54,08% na 180ZE (Tanque/Taquara);
3) 50,84 na 185ZE (Praça Seca/Campinho);
4) 49,2% na 179ZE (Cidade de Deus/Pechincha/Anil/Gardênia Azul/Jardim Clarisse); e,
5) 47,59% na13ZE (Freguesia).
Agora, os votos do candidato verde Fernando Gabeira:
ZONA NORTE:
1) 59,31% na 214ZE (Lins/Engenho Novo);
2) 58,33% na 20ZE (Engenho de Dentro/Encantado/Méier/Todos os Santos);
3) 57,96% na 215ZE (Del Castilho/Méier/Maria da Graça/Todos os Santos);
4) 57,10% na 216ZE (Méier/Todos os Santos/Inhaúma/Del Castilho/Engenho de Dentro); e,
5) 55,65% na 192ZE (Ilha do Governador).
ZONA OESTE:
1) 53,07% na 15ZE (Bento Ribeiro/Marechal Hermes/Vila Militar/Deodoro);
2) 50,89% na 210ZE (Vila Valqueire/Campo dos Afonsos/Sulacap/Bento Ribeiro/Osvaldo Cruz);
3) 44,63% na 124ZE (Bangu);
4) 43,11% na 236ZE (Senador Camará/Bangu); e,
5) 40,15% na 231ZE (Morro São Bento/C. Cardeal D. Jayme/Padre Miguel).
ZONA SUL:
1) 75,82% na 16ZE (Cosme Velho/Laranjeiras);
2) 75,02% na 165ZE (Ipanema/Lagoa);
3) 74,56% na 3ZE (Glória/Lapa/Catete);
4) 74,4% na 17ZE (Leblon/Lagoa); e,
5) 73,88% na 4ZE (Botafogo/Humaitá).
GRANDE TIJUCA:
1) 70,26% na 7ZE (Muda/São Francisco Xavier/Tijuca);
2) 68,71% na 228ZE (Praça da Bandeira/Maracanã);
3) 68,2% na 173ZE (Grajaú);
4) 65,76% na 6ZE (Afonso Pena/Praça da Bandeira/Maracanã); e,
5) 65,37% na 170ZE (Andaraí/Aldeia Campista/Alto da Boa Vista/Tijuca).
JACAREPAGUÁ E BARRA DA TIJUCA:
1) 70,42% na 119ZE (Barra da Tijuca/Joá/Itanhangá);
2) 65,46% na 9ZE (Barra da Tijuca/Camorim/Grumari/Vargem Grande/Vargem Pequena);
3) 52,41% na 13ZE (Freguesia);
4) 50,8% na 179Ze (Cidade de Deus/Pechincha/Anil/gardênia Azul/Jardim Clarisse); e,
5) 49,16% na 185ZE (Praça Seca/Campinho).
Qualquer que seja o resultado, o Prefeito Eduardo Paes terá de governar para toda a cidade – aliás, isto é algo constante em todas as suas falas após o pleito. Vamos aguardar e observar os desdobramentos desses próximos 4 anos…
Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: