Início > Brasil, EaD, Educação, Ensino Superior > VEM AÍ A UNIVERSIDADE VIRTUAL ESTADUAL PAULISTA

VEM AÍ A UNIVERSIDADE VIRTUAL ESTADUAL PAULISTA

A Educação à Distância (EaD) vem ganhando força no Brasil – especialmente nos últimos cinco anos – por ser uma política estratégica do Governo Lula de expansão da oferta do ensino superior público e de qualidade. Aqui no Rio de Janeiro, a iniciativa pioneira compete ao Consórcio Cederj, criado pelo Governo do Estado, que oferta cursos superiores na modalidade à distânca – para sermos mais exatos, utilizando uma metodologia blended (semi-presencial) – em um pool que envolve todas as universidades públicas do estado, tanto estaduais quanto federais.

Esse Escriba que vos fala conhece as vantagens e as mazelas desse sistema, pois trabalha nesse consórcio por intermédio de minha vinculação institucional com a Faculdade de Educação da UERJ, por ser professor do Departamento de Estudos em Educação à Distância.

Quem está envolvido com esse tipo de modalidade educacional sabe as hercúleas resistências que esse tema desperta no seio da sociedade e da comunidade acadêmica. Nas universidades públicas, a maioria esmagadora das associações de classe rejeita categoricamente a EaD por achar que ela é a ponta-de-lança da “mercantilização do ensino”, do “neoliberalismo educacional”, da “expropriação do patrimônio público” e da “desvalorização da carreira do magistério” (sic, sic e mais sics). Coisas de pessoas certamente desinformadas sobre o tema, quando não fruto de um discurso aparelhado por partidos políticos radicais e obscurantistas que vivem de encher o saco das pessoas que trabalham com seriedade…

Porém, é no âmbito da sociedade que nascem os principais – e fundados – temores sobre a disseminação da EaD. Muitas universidades privadas, que são verdadeiras arapucas travestidas de “instituições de ensino”, adotam essa modalidade educacional de maneira selvagem e predatória, sem qualquer tipo de planejamento, articulação com o projeto político-pedagógico ou controle de qualidade. Essas “picaretagens” encaram a EaD como um meio de reduzir os custos do ensino – leia-se, professores e alunos. Afinal, como diria um reitor de uma universidade privada onde eu trabalhei por muitos anos, uma universidade virtual é o sonho de consumo de qualquer emprendedor educacional: sem alunos presentes (que são apenas pagantes) e sem professores presentes (que são explorados e miseravelmente remunerados). Ou seja, essas “arapucas de ensino” acabam prestando um desserviço tanto a sociedade quanto aos profissionais de educação que pesquisam e defendem a adoção cuidadosamente pensada deste tipo de educação como via de inclusão de segmentos sociais excluídos do ensino superior…

Felizmente, os gestores públicos da educação parecem compreender o dilema da expansão do ensino superior público e de qualidade via EaD, repudiando tais argumentos fundamentalistas e obscurantistas. A prova disso é que São Paulo, o maior estado da federação em termos de atividade econômica, resolveu criar a sua própria rede de EaD.

A iniciativa chama-se Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp), e foi concretizada a partir da parceria entre o governo do Estado e as três fortíssimas universidades estaduais paulistas, a USP, a Unesp e a Unicamp. A previsão, segundo as autoridades envolvidas, é que o primeiro vestibular ocorra no início de 2009, para que as aulas iniciem em agosto do mesmo ano.

A princípio serão 6 mil vagas distribuídas em cursos para a formação de professores para os ensinos fundamental e médio, as chamadas Licenciaturas – uma escolha óbvia dada a escassez de professores em nosso país. As Licenciaturas ofertadas inicialmente serão as de Pedagogia, Ciências e Biologia.

O ambiente virtual de aprendizagem (AVA) escolhido foi o sistema Tecnologia da Informação no Desenvolvimento da Internet Avançada – Aprendizado Eletrônico (Tidia Ae). Além disso, o modelo adotado será também o do tipo blended (semi-presencial), tal como no Rio de Janeiro, onde as atividades à distância serão combinadas com atividades presenciais em mais de 70 pólos espalhados por todo o estado. Os pólos serão construídos nos próprios campi das universidades envolvidas, nas Fatecs de lá (as nossas Faetecs) e nos espaços físicos cedidos pelas prefeituras interessadas no projeto.

É, meus caros leitores. Para o ódio mortal dos sindicalistas esquerdóides e dos alunos obscurantistas, o projeto de expansão do ensino superior público e de qualidade cresce a olhos vistos via EaD. Basta ver, para isso, o consórcio federal da UAB (Universidade Aberta do Brasil), que envolve as instituições federais de ensino em nosso país. Por aqui, temos o Cederj, a despeito das significativas críticas que faço ao sistema e aos seus gestores. E, agora, São Paulo resolveu entrar pesado nessa seara. Vamos observar com calma esse movimento, pois onde os paulistas andam, sempre algo de bom aparece para contribuir com essa discussão…
Anúncios
  1. Anonymous
    outubro 7, 2008 às 5:10 pm

    Autodidatas Famosos:

    * Bill Gates (Fundador da Microsoft)
    * Alexander Graham Bell (Cineasta e Inventor)
    * Stanley Kubrick (Cineasta)
    * Woody Allen (Cineasta, Músico, Roteirista, Escritor)
    * Henry Ford (Fundador da Ford)
    * Charles Dickens (Romancista)
    * Walt Disney (Cineasta, Produtor e Animador)
    * Albert Einstein (Físico Renomado)
    * Jimi Hendrix (Guitarrista, Cantor, Compositor e Produtor)
    * John Bonham (Ex-Baterista do Led Zeppelin)
    * José Saramago (Escritor)
    * Machado de Assis (Escritor)

    ver: http://pt.wikipedia.org/wiki/Autodidata

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: