RUMO A YOKOHAMA!!!

Desculpem, mas esse Escriba não se contém de tanta alegria e emoção no coração!!! Acima de tudo, a alegria de ser rubro-negro!!! Sei que muitos dos meus leitores são anti-flamenguistas – alguns tricolores, incusive – mas me perdoem por esse momento de fraqueza…
MMMEEENNNGGGOOO!!!

Não adiantou a torcida contrária da mulambada: o Mengão está classificado para a Copa Libertadores da América em 2008, pelo segundo ano consecutivo. A vitória categórica sobre o timeco do Atlético Paranaense (quem?) – 2 X 0, gols de Renato Augusto e Juan -sacramentou a classificação do Mais Querido do Universo, fechando com chave de ouro uma temporada memorável nesse ano que se finda…

Os mais revoltados anti-flamenguistas (lugar de chorar é na cama!) podem se perguntar: comemorar o quê? Explico: nunca um time do Flamengo tão ruim conseguiu chegar tão longe antes! Pela primeira vez desde a adoção dos pontos corridos, o rubro-negro alcançou uma posição tão boa no Campeonato Brasileiro – terceiro lugar, podendo chegar ao vice-campeonato, dependendo dos resultados da última rodada…

Depois de ter conquistado o Campeonato Estadual de 2007 em cima do Botafogo (que delícia!), o time começou o Brasileirão de maneira sofrível… Estreou tomando um sacode do Palmeiras em pleno Maracanã e depois, graças ao fechamento do Maracanã durante o Pan-Americano, teve vários de seus jogos adiados, o que o levou a frequentar os últimos lugares na tabela de classificação durante várias rodadas…

A melhora do time começou após alguns fatos marcantes: a chegada do Joel Natalino Santana, técnico claramente identificado com o clube, e que tirou o rubro-negro do rebaixamento no ano passado, após uma arrancada final sensacional; a chegada de novos jogadores como Roger, Ibson e Fábio Luciano – especialmente os dois últimos, que acertaram a zaga e o meio-de-campo do Flamengo, dando aquele toque de qualidade que faltava; e, acima de tudo, ganhar os jogos em casa, o que é fundamental para qualquer time que tem alguma pretensão maior no campeonato.

Que o Flamengo é um “time de chegada” todo mundo sabe; e o negócio fica ainda mais “de com força” quando a torcida – ou melhor, a Nação Rubro-Negra – resolve prestigiar o time. Sem falsa modéstia, a torcida “empurrou” o time durante 2007, ao pular, incentivar e gritar a plenos pulmões o seu amor ao time… A torcida “adotou” o time, e grande parte da responsabilidade da arrancada final do escrete se deveu ao show que a torcida rubro-negra deu nas arquibancadas do Maracanã – aliás, a verdadeira casa do time, dada a grandeza e o monumentalismo de seus fanáticos torcedores (dentre os quais, esse humilde e feliz Escriba)…

Resultado: esse Escriba que vos fala termina 2007 em pleno estado de alegria, graça e de euforia! Campeão Carioca no primeiro semestre, classificado para a Libertadores de 2008 no segundo semestre, o que mais eu poderia querer? Ser Campeão Brasileiro? Sou realista e bem sei das limitações do meu time, e o futebol não deixa de ser um esporte justo…

Aproveitando o ensejo, o meu recado para a mulambada que torce para os outros times: morram de inveja, pois o Mengão é o melhor do Rio no Brasileirão!!!! O resto que se dane…

E RUMO A YOKOHAMA, para repetir a campanha memorável de 1981!!!

Ó meu Mengão/eu gosto de você/quero cantar ao mundo inteiro/a alegria de ser rubro-negro!!!
Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: